Alagoinhas: Mais um dia de protesto contra a zona azul

Da virtualidade das redes sociais para a realidade: na manhã desta segunda-feira (18), no estacionamento da prefeitura, centenas de pessoas protestaram contra a implantação da zona azul em Alagoinhas.

Representantes de diversos segmentos sociais discusaram e de forma praticamente uníssona solicitaram que a administração municipal suspenda a cobrança e abra canal de diálogo com os vereadores de oposição e líderes dos protestos.

Segundo o vereador Luciano Almeida, a quantidade de pessoas presentes surpreendeu os organizadores do protesto e demonstrou que questão da zona azul tem grande apelo popular, com impactos diretos no conjunto da sociedade alagoinhense, principalmente na economia.

O parlamentar afirma que o diálogo é o melhor caminho para encontrar as soluções que possam contemplar as demandas da empresa, da Prefeitura de Alagoinhas e da sociedade, que neste momento, em função do modelo de implantação da zona azul, é o segmento mais prejudicado.

A desorganização da empresa E-Parking e a falta de profissionais para fazer as cobranças aos motoristas no centro da cidade são problemas relatados pelo vereador Luciano Almeida ao argumentar sobre a necessidade de repensar o projeto. “É preciso esperar muito pelos profissionais para evitar a multa de R$20,00 pela falta da cartela, que deve ser colocada em local visível nos veículos”, criticou.

Os vereadores Anderson Baqueiro, Caio Ramos, Darlan Lucena, João Henrique, Luciano Sérgio e Thor de Ninha organizaram e participaram do protesto contra a zona azul.

Luciano Almeida (da esq. para a dir), Darlan Lucena, Caio Ramos, João Henrique, Anderson Baqueiro, Luciano Sérgio e Thor de Ninha