Apoio de 12 partidos é vantagem competitiva para Bruno Reis na disputa pela Prefeitura de Salvador – Maurílio Fontes

Anunciado oficialmente hoje (6) como pré-candidato do grupo do prefeito ACM Neto à Prefeitura de Salvador, Bruno Reis conta, já na largada, com apoio de 12 partidos, vantagem competitiva importante, que, aliada à grande aprovação do gestor soteropolitano, garantirá, em condições normais de temperatura e pressão, passagem para o segundo turno, com possibilidades reais de vitória ainda no primeiro turno. 

O apoio assegura mais tranquilidade e distensionamento na formação de alianças para a disputa majoritária, quanto mais quando está em jogo a Prefeitura de Salvador, saneada pelo prefeito ACM Neto e na atualidade com capacidade de investimento e de contrair empréstimos em instituições nacionais e estrangeiras. 

Além das vantagens de compor um grupo político com grande coesão, o vice-prefeito e secretário de Obras da Prefeitura de Salvador conhece a máquina administrativa municipal, fato importante para a construção do plano de governo dentro de realidade factível, levando-se em consideração a capacidade de investimento do poder público no quadriênio 2021/2024. 

Oposição

A oposição ao prefeito ACM Neto, situação no estado, patina e ainda não tem candidato viável em condições de competitividade.

Fragmentar-se entre várias candidaturas ou centrar fogo em um único nome são dilemas que não terminarão antes da quarta-feira de cinzas, na melhor das hipóteses, repetindo os erros cometidos em eleições anteriores, quando o grupo Wagner/Costa postergou a oficialização do nome que enfrentaria o então candidato ACM Neto em 2012 e o prefeito da capital na eleição de 2016. 

Patente

Sargento Isidório, deputado federal mais votado em Salvador na eleição de 2018, não tem patente para disputar a eleição majoritária na capital, completamente diferente da contenda proporcional.

É bom lembrar que Isidório perdeu eleição para a Prefeitura de Candeias. 

Como é dono do partido, poderá participar do pleito da capital, mas as barreiras impostas pela classe média, em função de seu discurso excessivamente carregado de tintas religiosas, serão entraves reais à pretensão de ocupar o executivo soteropolitano. 

Sargento Isidório não é um ator politico desprezível, longe disso, mas não será pule de 10, mesmo que module seu discurso e tente falar para aqueles que o rejeitam, visando diminuir as conhecidas antipatias que têm grande poder de obstaculizar seu caminho rumo ao executivo municipal.

PDT

O apoio de 12 legendas à pré-candidatura do vice-prefeito Bruno Reis restringe em larga medida a margem de manobra do secretário municipal de Saúde Léo Prates, deputado estadual licenciado, nome do PDT para a disputa majoritária. 

Sem apoios consistentes, sua pré-candidatura não conseguirá musculatura para o enfrentamento com Bruno Reis e aquele que for escolhido pelo grupo Wagner/Costa. 

Raça

Salvador é a cidade com maior população negra fora do continente africano, mas esta relevantíssima característica não garante, de pronto, vantagem competitiva para pré-candidatos afrodescendentes, visto que as variáveis das escolhas eleitorais para o executivo municipal são muito complexas, secundarizando, em alguma medida, a questão racial, que, aqui, não pode ser desprezada, mas também não deve ser tida como item decisivo.

 

Maurílio Fontes é editor dos sites Alagoinhas Hoje e Bahia Hoje News, bacharel em Marketing, especialista em Marketing Político, Mídia, Comportamento Eleitoral e Opinião Pública 

 

Foto: Instagram