Após TSE fixar prazo, PT cogita indicar vice tampão para futura troca

 

Dois dias antes da convenção partidária, a cúpula do PT avalia a hipótese de indicar um vice tampão para atuar como um porta-voz do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva até que uma decisão definitiva sobre a composição da chapa. Lula será consultado sobre a possibilidade.

A ideia ganhou força durante esta semana, quando passou a circular internamente o rumor de que o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) determinaria a necessidade de indicação do vice até a segunda-feira (6). 

Até esta quinta-feira (2), quando o TSE confirmou à Folha essa determinação, a estratégia petista era aguardar até dia 14, véspera do prazo final para registro da candidatura.

Essa estratégia era amparada em eleições passadas, quando, diante da mesma lei, prevaleceu a possibilidade de delegar para instâncias partidárias a definição do vice.

Agora, no entanto, dirigentes petistas avaliam como temerária a hipótese de confronto ao tribunal.
A assessoria jurídica do partido está sendo consultado sobre essa possibilidade.

Outra opção à mesa é indicar a deputada estadual Manuel D’Ávila (PCdoB) na convenção de sábado. Sua indicação foi fortalecida graças à atuação do PCdoB na costura do acordo que afastou o PSB do palanque do pedetista Ciro Gomes.

Manuela é apontada como vice preferida do PT. Mas, pelos planos originais, seu nome só seria anunciado no dia 14, ou mesmo depois.

Com a informação da assessoria do TSE, no entanto, o PT pretende indicar um nome com credencial para representar Lula em debates e atividades políticas.

Esse laranja não seria o substituto de Lula, caso o ex-presidente seja mesmo impedido de concorrer. Mas seu porta-voz. Mais adiante, ele cederia a vaga a Manuela.

O problema é convencer Manuela abrir mão da candidatura à Presidência para esperar, em um banco de reserva, sua escalação para a chapa.

 

Fonte: Folha de São Paulo