Bolsonaro diz que novo ministro do STF tem que ‘tomar cerveja’ com ele

O gabinete de Jair Bolsonaro passou a receber uma romaria de juízes, parlamentares, religiosos e autoridades que pretendem indicar a ele o perfil de candidatos para a vaga de Celso de Mello no STF (Supremo Tribunal Federal) – o magistrado se aposenta compulsoriamente em novembro. O presidente já deixou claro: vai indicar uma pessoa de sua inteira confiança para a corte.

Em mais de uma conversa, Bolsonaro disse que seria “bem sincero”, segundo relatos: ouviria os argumentos, mas indicaria alguém que “toma cerveja comigo no fim de semana”.

Essa característica não impediria que a pessoa escolhida fosse “extremamente técnica”, disse Bolsonaro, ainda de acordo com relatos de quem esteve com ele.

Uma coincidência: na maioria das vezes, o presidente chamou o secretário-geral da Presidência, Jorge Oliveira, para apresentar aos interlocutores e acompanhar as reuniões.

Oliveira é amigo de longa data de Bolsonaro e considerado, hoje, um dos principais candidatos à vaga ao STF.

Só nas últimas semanas Bolsonaro recebeu evangélicos como Silas Malafaia e entidades como a AMB (Associação dos Magistrados Brasileiros) e associações de magistrados de Goiás, Pará, Distrito Federal e Ceará para falar da futura escolha.

 

Fonte: Folha de São Paulo