Bolsonaro dobra a aposta com Weintraub

A escolha de Abraham Weintraub para a Educação reforça no Congresso a percepção de que Jair Bolsonaro ainda não pensa em mudar o modus operandi de sua relação com os parlamentares. A vaga aberta pela saída de Vélez Rodriguez era uma janela de oportunidade para o Planalto ampliar apoios. Porém, ao optar pelo economista, discípulo de Olavo de Carvalho e bolsonarista de quatro costados, o sinal do presidente é muito claro: continuará tendo como prioridade a guerra cultural, mesmo com o desgaste de sua imagem registrado pelas pesquisas.

Para um desses líderes, a estratégia de Bolsonaro é fragilizar o já fragilizado Congresso e impor sua agenda aos parlamentares. Ambos, porém, estão se enfraquecendo juntos.

Nem todo mundo tinha interesse no convite para a Educação. Isso porque significaria compor de vez a base de apoio a Bolsonaro num momento em que o “noivo” ainda não convence ninguém de seu amor.

 

Fonte: O Estado de São Paulo