Campanha de Bolsonaro monitora reação da internet, nicho do candidato, a atentado

A campanha de Jair Bolsonaro (PSL) monitorou a reação da internet ao atentado contra o presidenciável, que foi esfaqueado. Relatórios de buscas no Google e menções no Twitter foram enviados à cúpula do partido. Os documentos indicam que, entre o meio-dia de quinta (6) e a mesma hora de sexta (7), Bolsonaro foi o candidato mais buscado, chegando a, em alguns momentos, concentrar 98% das pesquisas. Na rede social, o nome dele foi mencionado mais de 1,7 milhões de vezes.

Um dado foi destacado no relatório. O documento diz que, no Twitter, a #forçaBolsonaro aparece mais de 200 mil vezes. Já #Bonoro, “muito usada pelos detratores para acusar o ataque de ser mentiroso, comemorar o crime e declarar que o queriam morto, mais de 202 mil.”

Antes de sofrer o atentado, Bolsonaro gravou vídeos falando de seu programa de governo. O PSL vai divulgar os filmes a partir de segunda (10). Enquanto o presidenciável está na UTI, Carlos, seu filho, gerencia as redes sociais e posta em nome do pai.

 

Fonte: Folha de São Paulo