Chinesa Huawei ultrapassa Apple e se torna 2ª maior em vendas de celulares do mundo

Pela primeira vez em sete anos, a Apple não está entre os dois maiores fabricantes mundiais de smartphones. E pela primeira vez em todos os tempos, uma empresa chinesa está.

Analistas de diversas organizações de pesquisa, entre as quais IDC, Canalys e Counterpoint, calcularam que no segundo trimestre a Huawei superou a Apple se tornou a segunda maior fabricante, abaixo da Samsung, no mercado mundial de smartphones, em termos de volume de vendas.

A notícia reduziu um pouco o brilho de um dia em geral muito positivo para a fabricante do iPhone, que reportou receitas superiores às esperadas no segundo trimestre.

A subida da posição da Huawei, apesar de ela continuar excluída do crucial mercado dos Estados Unidos devido a questões de segurança nacional, revela a ameaça oculta da China à posição da Apple —quer ela venha em forma de concorrentes locais ou de questões políticas internacionais.

“A Apple não está em uma posição muito confortável”, disse Nicole Peng, analista de mobilidade na Canalys, uma empresa de pesquisa de mercado. “Os consumidores precisam fazer uma escolha dura entre a Apple e seus pares na China”.

O desempenho em geral positivo da Apple em seu trimestre mais recente foi propelido principalmente pelo iPhone X, o modelo mais caro de seu celular, que ajudou a companhia a elevar sua receita em 17% ante os resultados do período em 2017 —ainda que, em termos de volume, as vendas da empresa tenham crescido em apenas 1%.

“O iPhone X demonstra que, quando você oferece um produto excelente e inovador, e há pessoas suficientes que gostem dele, o negócio pode ser muito bom”, disse Tim Cook, presidente-executivo da Apple, em conversa telefônica com analistas na terça-feira. Os investidores parecem ter concordado, causando alta de 4% nas ações da empresa depois do fechamento dos mercados na noite de terça-feira (31).