Deputado federal Paulo Azi afirma que oposição terá chapa competitiva

Em entrevista concedida na noite desta quinta-feira (3) ao radialista Zé Eduardo, âncora do programa Se Liga Bocão, da Itapoan FM, o deputado federal Paulo Azi (DEM) discorreu sobre temas administrativos e políticos. 

O demista criticou o governador Rui Costa ao salientar que ele não faz gestão como deveria e toma decisões com base nos interesses políticos do grupo situacionista. Azi deu dois exemplos, que para ele, indicam a forma inadequada do governador gerir a máquina pública. 

A nomeação de Antônio Henrique, ex-prefeito de Barreiras, para a Secretaria de Planejamento, que segundo Azi, não soube planejar o município e perdeu a eleição, é demonstração da política à frente da gestão. “Não tenho nada pessoalmente contra ele, mas a Secretaria de Planejamento, para mim, é a mais importante pasta do governo, portanto, não poderia ser instrumento de negociação”, afirmou o deputado.

Outra situação inserida neste contexto de mera arrumação política, de acordo com Paulo Azi, é a quase certa nomeação da deputada estadual Luíza Maia (PT) para a Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE), ocupada interinamente pelo técnico Paulo Roberto Britto Guimarães, após a saída do ex-governador Jaques Wagner da gestão da pasta. 

A licença da petista da Assembleia Legislativa abrirá vaga para o deputado estadual Ângelo Almeida (PSB), cuja principal base eleitoral é Feira de Santana. “O governador deve estar com receio da força política de Zé Ronaldo no município”, pontuou. 

DEM

Questionado pela jornalista Cíntia Kelly sobre as projeções do DEM para a eleição proporcional de deputados federais, Paulo Azi assegurou que neste momento todos fazem cálculos e montam estratégias visando manter as bancadas e até mesmo ampliá-las. “Elegemos quatro deputados federais em 2014, tivemos recentemente a saída de Cláudio Cajado, o ingresso de Arthur Maia, a filiação do deputado estadual Leur Lomanto e neste cenário acreditamos ser viável a ampliação da bancada federal do DEM para cinco deputados”, assegurou.  

Projetos

Para Azi, a eleição será a oportunidade de confrontar projetos e de demonstrar que em quase 12 anos de administração petista a Bahia sofreu reveses no desenvolvimento econômico, registrou altos índices de violência e não avançou em áreas fundamentais para qualidade de vida da população baiana, a exemplo da educação e saúde. “As pessoas estão morrendo na fila da regulação”, criticou.

Chapa

O deputado afirmou que as duas últimas eleições estaduais foram impactadas diretamente pelos fatores nacionais, com influência direta das avaliações positivas dos ex-presidentes Lula e Dilma Rousseff. “Desta vez, em nível nacional, a esquerda não chegará com força eleitoral no dia 7 de outubro para influenciar o pleito estadual”, avaliou Paulo Azi. 

Ele confia na construção política da oposição, com chapa única, reunindo aqueles que desejam construir outra Bahia, diferente da atual, sob a égide do PT e partidos coligados. “Vamos ter chapa única competitiva e a eleição será uma grande oportunidade para fazemos o bom debate que indique os caminhos que a Bahia precisa trilhar”, argumentou. 

 

Fotos: ASCOM – Paulo Azi