Deputado federal Paulo Azi articula reunião de dirigentes do Sindipetro com o prefeito ACM Neto

Em um dia movimentado, nesta segunda-feira (23) dirigentes do Sindicato dos Petroleiros da Bahia (Sindipetro-BA) realizaram audiência pública na Assembleia Legislativa com as presenças de deputados federais, parlamentares estaduais, prefeitos de Alagoinhas, Catu, Araçás, Entre Rios, Cardeal da Silva, vereadores de municípios produtores de petróleo, trabalhadores da ativa, aposentados e representantes de comunidades afetadas diretamente pelo anunciado desmonte da Petrobras na Bahia. 

Segundo Radiovaldo Costa, dirigente do Sindipetro, o encontro de ontem na Assembleia Legislativa foi emocionante e demonstrou a importância da Petrobras para a Bahia. “A empresa faz parte da história do estado e tem grande relevância econômica e social”, salientou em conversa com o editor do site.

Reunião

A reunião com o prefeito de Salvador, ACM Neto, presidente nacional do Democratas, articulada pelo deputado federal Paulo Azi, de acordo com Radiovaldo Costa, foi importante no sentido de juntar forças em defesa da permanência da empresa na Bahia e da estatal. “Solicitei o encontro com o prefeito ACM Neto e o deputado federal Paulo Azi conseguiu agendá-lo rapidamente”, informou o dirigente sindical, acrescentando que o “gestor soteropolitano vestiu a farda dos trabalhadores da Petrobras simbolizando a defesa da empresa”. 

Radiovaldo Costa disse que a reunião foi positiva pelos posicionamentos do prefeito ACM Neto e as ações que serão colocadas em prática pelo DEM em defesa da Petrobras. “O prefeito garantiu que mobilizará o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, a bancada do partido nas duas casas legislativas, articulará conversas com os ministros Onyx Lorenzoni (Casa Civil) e Bento Albuquerque (Minas e Energia) e o presidente da Petrobras, Roberto Castelo Branco”, enfatizou Costa.

O deputado federal Paulo Azi afirmou que o prefeito ACM Neto, com sua capacidade de articulação política, exercerá importante papel na defesa da permanência da Petrobras na Bahia e a manutenção de milhares de empregos diretos e indiretos. 

Rio de Janeiro

Nesta terça-feira (24), dirigentes do Sindicato dos Petroleiros da Bahia estão no Rio de Janeiro para conversas com gestores da Petrobras. “Após nossas mobilizações na Bahia e em outros estados, agora a briga será aqui no Rio e em Brasília”, disse Radiovaldo  Costa. 

 

Foto: Divulgação