Governo põe na rua o bloco das privatizações

A largada no processo de privatizações foi dada. Paulo Guedes havia prometido pisar no acelerador depois da reforma da Previdência e, nesta quarta-feira, 21, foi apresentada a primeira lista de empresas que serão ofertadas. Algumas delas já estavam relacionadas para venda desde o governo Temer.

Resta saber se o Congresso vai topar privatizar a Eletrobras, joia mais vistosa do pacote. A venda da estatal de energia enfrenta resistências sobretudo no Norte e no Nordeste. Outra empresa grande da lista, os Correios, depende de mudança constitucional para ser privatizada. Os prazos e os modelos ainda precisarão ser detalhados, e o primeiro lote teve volume ainda modesto perto do “privatiza geral” alardeado por Guedes na campanha.

O anúncio dos projetos incluídos no PPI, que agora estão sob o leque de atribuições da Casa Civil de Onyx Lorenzoni, inclui ainda a concessão de parques, presídios e outros ativos à iniciativa privada.

A euforia com o início da temporada de vendas chegou ao mercado e levou à alta da Bolsa, que bateu os 101 mil pontos.

 

Fonte: O Estado de São Paulo