Governo tenta reverter desgaste do óleo no NE

O desastre ambiental do óleo nas praias do Nordeste tem tudo para ser um limão transformado em limonada, avaliam diplomatas e membros do governo.

Diferentemente das queimadas na Amazônia, no caso do petróleo, é possível apontar fora do País um “culpado” pela calamidade.

O Brasil, assim, pode adotar uma postura incisiva contra os responsáveis e mostrar que não tolera esse tipo de crime. Se der certo, ao menos em parte, a abalada imagem do governo Jair Bolsonaro no aspecto ambiental será amenizada, esperam.

A expectativa só vai corresponder à realidade se a ação da Polícia Federal for impecável na apuração, rápida, do caso. Agilidade que o governo não teve ao acionar o Plano Nacional de Contingência, numa demora de 41 dias, conforme o Estado revelou.

 

Fonte: O Estado de São Paulo