Poupança ‘antiga’ rende 6,17% e bate outros investimentos conservadores

Em um mundo com Tesouro Direto, CDB, LCA, LCI, CRA, CRI e toda essa sopa de letrinhas, a concorrência ficou dura para a “vovozinha” dos investimentos conservadores, a caderneta de poupança. Para quem tem dinheiro aplicado na poupança e ainda está sujeito às regras antigas do investimento – que mudaram há pouco mais de sete anos –, o produto está ficando cada vez mais atraente nesse momento de cortes na Selic, a taxa básica de juros.

A caderneta de poupança “velha” vale para quem mantém o dinheiro aplicado desde antes de 3 de maio de 2012, quando passaram a valer as novas regras de rentabilidade. A mudança entrou em vigor para proteger os demais títulos e fundos, como o Tesouro Direto, todos indexados à Selic. 

A poupança até então trilhava caminho próprio, com margem fixa de 0,5% ao mês, acrescida da Taxa Referencial (TR). Após as mudanças, todas as vezes que os juros básicos caíssem abaixo de 8,5% ao ano, o retorno ficaria em 70% da Selic, mais TR. 

Para se ter uma ideia do que é ter uma poupança velha na cesta de investimentos, a variação do Certificado de Depósito Interbancário (CDI) dos últimos 12 meses foi de 6,19%. Já essa caderneta 6,17% no mesmo período. 

Na comparação com as opções de renda fixa, ela paga o equivalente a um CDB com retorno líquido de 120% de CDI. A reportagem pesquisou os CDBs à venda na plataforma do Yubb, que busca e compara produtos, e não achou nenhuma opção parecida. No site do Tesouro Direto, quem se aproxima é o IPCA + 2045, que hoje rende 6,2% ao ano, mas é preciso descontar 15% de IR no saque (leia mais na coluna de Fábio Gallo).

“Não existe em lugar nenhum um produto melhor do que a poupança velha, nem no mercado nem aqui, no banco”, afirma o diretor de investimentos do Itaú Unibanco, Cláudio Sanches. “Quem tem essa poupança, não deve se desfazer desse dinheiro”, afirma.

O Banco Central (BC) não informa quanto de dinheiro está hoje aplicado na poupança velha. Sanches, contudo, estima que a proporção gire em torno de 20%, ou cerca de R$ 165,4 bilhões. O saldo total da poupança hoje é de R$ 827 bilhões.

Fonte: Folha de São Paulo