Sesab e Osid iniciam transferência de pacientes do Hospital Santo Antônio

Ao longo dos últimos 15 dias, foi verificado um aumento do número de casos diagnosticados de coronavírus (Covid-19) no Hospital Santo Antônio, pertencente às Obras Sociais Irmã Dulce (Osid), afetando profissionais de saúde e pacientes internados. Considerando a emergência em saúde pública decorrente do novo coronavírus e visando adotar medidas precoces para o controle na instituição, a Diretoria da Osid desencadeou, imediatamente, todas as medidas de contingência recomendadas, incluindo isolamento de funcionários e pacientes, assim como a realização de testes RT-PCR para Covid-19 em todos os colaboradores sintomáticos.
Diante do continuado progresso do aumento de casos na instituição, a Secretaria da Saúde do Estado (Sesab) e a Osid decidiram transferir, provisoriamente e de modo inicial, 200 pacientes internados no Hospital Santo Antônio para outras unidades de saúde da rede pública estadual. Desses, apenas 26 possuem diagnóstico positivo para Covid-19. Os demais, com perfil etário acima de 60 anos, serão transferidos como medida protetiva. O processo de transferência foi iniciado neste domingo (19).
A subsecretária estadual da Saúde, Tereza Paim, destaca que o Governo do Estado está ofertando toda a assessoria necessária para a Osid. “Em um planejamento conjunto, estamos ofertando vagas tanto na rede própria quanto no centro de acolhimento montado no Rio Vermelho para dar o tratamento a esses pacientes, até que todas as providências sejam efetuadas pela entidade”, garantiu.
Durante os próximos dias, serão realizadas medidas operacionais e adequações físicas para que, o mais breve possível, os pacientes possam retornar progressivamente ao hospital. A gestora de saúde da Osid, Lucrécia Savernini, explica que a Sesab vem dando “todo o apoio necessário para que pacientes com testagem positiva para Covid-19 não fiquem próximos a pacientes com outra doenças. Por isso, a transferência dos pacientes com o novo coronavírus e que tenham acima de 60 anos, somando 200 pessoas”.
Lucrécia ainda conta que “depois da saída desses pacientes, o Santo Antônio vai passar por outra higiene terminal e, por orientação da Sesab, será reduzido o número de leitos na unidade para que os pacientes fiquem mais dispersos na diferentes áreas do hospital”.
Entre as medidas adotadas será realizada a desinfecção terminal de todas as áreas assistenciais do hospital; redução de 50% do número de leitos em cada enfermaria; adequações dos sistemas de renovação de ar; realização de testes RT-PCR em todos os funcionários e pacientes, mesmo os assintomáticos; intensificação das auditorias da utilização correta dos EPIs por todos os profissionais de saúde, além da desparamentação desses profissionais; entre outras ações.
O Governo do Estado, por meio da Sesab, dará todo apoio necessário para que o Hospital Santo Antônio possa retornar ao pleno funcionamento e com segurança para pacientes e funcionários.
Fonte: Secretaria de Comunicação Social – Governo da Bahia – Foto: Elói Corrêa/GOVBA