Venda de produtos de higiene volta a acelerar em farmácias

Produtos vendidos por farmácias que sofreram com a crise econômica voltaram a ser mais procurados nas grandes redes.

Não-medicamentos (como itens de higiene e beleza) e suplementos tiveram uma alta nas vendas no início de 2019, segundo a Abrafarma, associação do setor.

Só a venda de não-medicamentos cresceu 10,5% de janeiro a abril deste ano —nos dois anteriores, houve desaceleração.

A alta pode representar uma retomada de consumo pela classe média alta, congelado durante a recessão, diz o diretor-executivo da entidade, Sergio Mena Barreto.